Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Wicked Girls Club

- Join me -

Sunday Night: Silly Talks.

Hi guys, este vai ser um post diferente, estou aqui para partilhar com vocês o que tenho sentido estes últimos meses e estou farta de reprimir tudo isto. Está na hora de "deitar tudo cá pra fora".

   I'm sure de que vos já aconteceu, "estar" com uma pessoa durante algum tempo, nada sério, casual apenas. Estou certa? Vamos admitir, muitos de nós, após um relacionamento falhado faz esse tipo de coisa. Well, cruzei-me com algumas pessoas após um relacionamento falhado, mas nada de especial, nada que me fizesse ficar "wow". Porém, quando menos estava à espera, aconteceu-me cruzar com alguém que partilhava os mesmos ideais que eu, tinha os mesmos gostos musicais que eu, assim como a sua maneira de agir, era bastante semelhante à minha. Achei tudo muito estranho, sermos tão parecidos psicologicamente. Parecia ... "too good to be true".

   Já passaram por isto? Pelo sentimento de que agora vai tudo correr bem e nada pode correr mal e estragar esta "coisa" que tens com outra pessoa? Tu nem queres algo sério, nem pensas muito nisso ao inicio, só queres estar com essa pessoa, senti-la, beija-la, falar com ela, olhar-lhe nos olhos, ler-lhe a mente apenas com um olhar, sem ser preciso estarem sempre a falar. Com essa pessoa, os silencios não eram constrangedores, at all, faziam-me sentir segura. Era um sentimento diferente, real. I mean, não estava nem apaixonada pela pessoa nem nada disso, apenas gostava da sua companhia, gostava do seu ser. 

   Estivemos juntos e quando nos beijámos, foi tão random, nada planeado, apenas aconteceu porque ambos queríamos, naquele momento tudo fez sentido. Ele era de longe, muito longe, mas acho que isso só fazia com que tivesse mais vontade de estar perto dele, de o conhecer. Até porque eu nunca fui de me dar (não desta maneira) com pessoas de perto, não sei, os rapazes daqui parecem tão iguais e sem piada, nenhum deles me desperta interesse como este rapaz fez. 

   Não preciso de dizer que já não me sentia tão bem, tão "viva" desde que estive com o meu ex, não é? Acho que já deixei isso bem claro no inicio do post. Mas não o via como meu futuro namorado, via-o mais como um amigo, mas um amigo especial, sei lá, ele parecia ser aquilo que eu precisava, era aquilo que eu queria, nada sério, mas real. Como é obvio estivemos juntos poucas vezes, mas apesar de poucas, e de não haver muita conversa, era bom, fazia-me bem, e acho que a ele também. 

   Mas, eu já tinha aquele feeling, sabem? Aquele feeling de "isto não vai acabar bem, tu vais-te foder, não o deixes entrar dentro da tua cabeça demais, senão acabas sozinha", I mean, havia algo que simplesmente me fazia estar de pé atrás, a ex dele que é linda demais e super cute, ou que, no fundo, eu sabia que não era a única nova conquista dele...

   Eu acho que todas nós, raparigas, temos esse sentimento at some point. Não? Sabemos sempre que ele nunca fala só connosco, ele tem mais amigas, mais conhecidas...Até porque há sempre aquela rapariga que ele sempre quis mas que nunca foi capaz de meter conversa ou porque ela gostava de outro ou porque não lhe dava bola ou wtv, enfim, vocês entendem...Nós sabemos, mas somos burras, mesmo muito e tentamos ignorar isso com o tal cliché que dizemos para o nosso eu interior: "se ele "está" comigo, é porque quer estar comigo e não com outra, aposto que é só um filme que estou a fazer". E ao pensarmos isso, deixamos o tempo passar e continuamos a viver num "loop", porque como já não sabemos como agir, começamos a ficar distantes até que nos confrontamos e acabamos por admitir os nossos medos um ao outro. Após esta fase, vem a fase do "vamos ver no que isto dá", "temos tempo", "ainda é cedo", "mesmo que não dê certo és uma rapariga amazing". TODAS nós sabemos o que tudo isto quer dizer, certo? Pois.

   Ao passar por todas estas fases, debatemo-nos com a questão "será que devo passar mais tempo com ele ou simplesmente deixar de lhe responder?". Mas quando pensas nisso, vem-te a ideia de ele a falar com outra gaja e isso destroi-te por dentro, então tentas fingir que está tudo bem e continuas a falar com ele.

   Mas isto não dura muito, digo-vos já. Só dura até ele por um ponto final e deixar de vos responder, de vos falar como falava antes e dizer que é melhor ficarem amigos porque não se sente preparado pra algo sério (atenção girls, isto são apenas tretas pra não se sentirem tão mal e não o verem como o cabrão da história). Vocês uns dias mais tarde vão-se apercebendo que ele afinal sempre falava com outra e que o tempo todo em que estiveram juntos ele apenas estava a decidir com qual das duas ficava, contigo ou com a outra. Assim que saía de ao pé de ti, mandava-lhe mensagem, ligava-lhe talvez. E tu feita burra ficavas à espera de um "espero que já tenhas chegado a casa" dele.

   Agora é que te apercebes do quão usada foste, do quão burra foste ao pensar que desta vez poderias ter sido feliz. Pois é amiga, não. Mais uma vez, ficaste na merdinha.

   Tenho de vos admitir que apesar de não ter sido nada sério nem o amava and shit, vê-lo a namorar com essa tal rapariga, foi algo que me irritou profundamente, algo que mexeu com o meu ser. Deixou-me a pensar. A juntar cada peça do passado e a comecei a compreender certas respostas, certas atitudes. Hoje? Estou tranquila, mas é algo que me incomoda, acho que me vai incomodar sempre...E é estranho até, porque eu estou feliz pelo meu ex, que arranjou namorada, e eu acho que eles merecem ser muito felizes juntos. Mas com este gajo...Não sei, apenas sinto um enorme arrependimento de o ter conhecido, de ter aparecido na minha vida. Só gostaria de poder voltar atrás e não lhe ter respondido como faço sempre a cada rapaz que tenta "conviver" comigo. Burra fui eu...

   Well, cheguei ao fim de mais um post, foi apenas um pequeno desabafo, prometo que foi o primeiro e ultimo, apenas me apeteceu escrever.

Bye bye.

 

2 comentários

Comentar post